Olá humanos (e não humanos).

 Além do lançamento "Sem amor, só a Lou(cura)", nosso autor parceiro "Pablo Madeira" tem outra obra  já lançada, chamada "Clér", o qual hoje farei a resenha.




Título: Clér
Autor: Pablo Madeira
Páginas: 103
Editora: Angels Publishing

Sinopse

 A decisão de sair da casa dos seus pais e ir morar com a sua tia em outra cidade foi necessária para Rodrigo. O jovem não suportava mais conviver com os problemas alcoólicos de seu pai e ser feliz era algo que não podia mais ser adiado. Se assumir homossexual não era uma das escolhas mais fáceis, já que seu pai sempre dizia que jamais teria um filho gay. Além das novas amizades e do primeiro emprego, Rodrigo irá sentir pela primeira vez o tão falado “amor à primeira vista” ao conhecer o jovem Clér. Mas nem tudo é o que parece e Rodrigo vai aprender que o preconceito pode existir em qualquer lugar e que, por esse motivo, às vezes precisamos guardar alguns segredos.





 A história de "Clér" narra a vida de um jovem garoto homossexual - chamado Rodrigo - que decide sair de casa por não conseguir mais suportar a convivência com o seu pai alcoólatra, machista e preconceituoso. 

 Ele se muda para "Imenso Lar", para viver com a sua tia "Margarete", onde faz novas amizades, dentre elas, "Clérison" - que chamaremos apenas de Clér, porque "Clérison" não é lá um nome tão comum.

 Rodrigo se apaixona a primeira vista, e conforme o tempo vai passando, seu sentimento por Clér se intensifica - mas o jovem não sabe se o sentimento é recíproco da parte de Clér.

 E é em um acampamento armado por Fernanda, uma "colega" que Rodrigo não se dá muito bem, que a situação é esclarecida, e, sim; Clér também gosta de Rodrigo.

 A partir daí, os dois personagens se aproximam tanto, que o ar que a história passa é o de um "felizes para sempre". Se você também está pensando isso... você também está enganado.

 A história ruma para uma série de complicações tão abruptamente que deixa o leitor um pouco desnorteado. Com certeza o final trás um plot twist completamente inesperado.


***

 A forma com a qual o autor descreve a situação, o espaço e o pensamento do personagem cria uma ligação do leitor com o Rodrigo. De certa forma, tudo o que afeta o personagem vai afetar o leitor: indignação, surpresa, felicidade, tristeza, dor, etc.

 A facilidade com a qual me dei com a leitura do livro foi espantosa. Não só a leitura fluiu como me deixou, a cada página que lia, mais interessado no desfecho da história.

 "Clér" traz a real situação dos dias atuais. O preconceito e o ódio completamente sem motivos nos deixa atordoados.

 Ao terminar de ler as 103 páginas do livro, captei a real intenção do autor com a obra "Clér". Não foi escrever um romance, nem suspense, nem tragédia (a pesar da história conter os três gêneros literários), mas sim mostrar a realidade nua e crua. Mostrar o que é a homofobia, e todos os seus estágios.

 Não fiquei exatamente chateado com o rumo que a história levou, mas grato pelo autor ter conseguido criar uma ligação tão interessante entre leitor e personagem que nos fez realmente enxergar a brutalidade do mundo.


Deixe um comentário